António Cerveira Pinto

Artista, curador e crítico de arte desde 1978; analista político e social desde 2003.

Fundou e dirige a Aula do Risco desde 1994.

Lançou em 2020, em resposta à pandemia COVID-19, o movimento SOS ARTE PT (projeto colaborativo)

Diretor artístico do New Art Fest // where art meets technology, 2016, 2017, 2018, 2020.

Escreveu e publicou, em livros, catálogos, revistas e blogs, até à data, mais de 3000 textos.

Participou em inúmeras conferências e colóquios em Portugal e no estrangeiro (desde 1973).

Participou em vários programas de televisão, nomeadamente na RTP e na SIC.

A sua arte tem uma distintiva marca conceptual. A série Filósofos, de 1990-91, é composta por 8 obras de luz fluorescente.

Colaborou com o Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo, tendo aí desenvolvido um vasto e pioneiro trabalho de aproximação da museografia da arte contemporânea às novas tecnologias (1996-2017).

Desenvolveu com Carlos Sant’Ana uma antevisão de Lisboa como uma cidade com duas margens (2005).

Diretor da Galeria Quadrum (1999-2005)

Ciclo de novos autores, novas propostas, Galeria Quadrum (1993, 1994)

Diretor da Bienal da Maia de 1999

Diretor de projetos do Pavilhão do Território, EXPO ’98 (1997-98)

Idealizou Ex-Mater, uma cidade de arte e tecnologia, para Montemor-o-Novo (1995-96).

Desenvolveu as bases programáticas do Centro de Arte y Nuevas Tecnologías, na Corunha (1987).

Participou na exposição inaugural de Centro de Arte Museo Reina Sofia, Madrid (1986).

Participou na XII Bienal de Paris (1982).

Representado nas seguintes coleções públicas: Museu Calouste Gulbenkian, Museu de Serralves, Museu Berardo, MVM-Museo Vostell-Malpartida

Suze Chan

Nascida em 1994 em Hong Kong. Formado em 2016 pela Communication Design, School of Design, PolyU Hong Kong.

Uma vez que não parece ser chamado de artista, agora está tudo bem.

Realizou diferentes trabalhos, por exemplo garçonete, assistente de galeria, designer gráfico, courier, VJ, balconista, caixa, etc.

Lu Yang 陸揚

Lu Yang (b. Xangai, China) é um artista multimédia baseada em Xangai.

Mortalidade, androginia, histeria, existencialismo e neurologia espiritual alimentam as fantasias chocantes e às vezes mórbidas de Lu.

Inspirando-se na Anime, nos jogos e na subcultura de ficção-científica, Lu explora suas fantasias através dos meios media, incluindo animação 3D, instalação imersiva de videojogos, holográfico, performances ao vivo, realidade virtual e programação de computacional.

Ao longo da sua carreira, Lu tem colaborado com cientistas, psicólogos, performers, designers, compositores experimentais, produtores de música pop, laboratórios de robótica, e celebridades.

 

Isaac Leung

Em 2003, Leung recebeu uma Bolsa Honorária de Bacharelato em Belas Artes no Departamento de Arte dos Novos Media da School of the Art Institute of Chicago.

Em 2013, Leung foi nomeado Presidente do Videotage. Durante o seu mandato, iniciou e participou em projectos que incluiram exposições, workshops, palestras, publicações, projectos online, e simpósios. Entre estes destacam-se, 40 Anos de Videoarte na Alemanha e Hong Kong (Hong Kong e Alemanha), 12ª Bienal Internacional de Arquitectura de Veneza (Itália e Hong Kong), Máquina de Arte Perpétua (EUA), Teste do Tempo – Exposição Internacional de Pesquisa de Videoarte (China), Festival ISEA (Hong Kong, China), Both Sides Now (Hong Kong, Reino Unido, e vários países), Loop Barcelona (Espanha), One World Exposition (Hong Kong), China Remixed (EUA), Clockenflap (Hong Kong), e Art Basel Crowdfunding Initiative (Hong Kong). 

Leung leccionou na Universidade Chinesa de Hong Kong, na Universidade Baptista de Hong Kong, na Universidade da Cidade de Hong Kong, na Universidade de Educação de Hong Kong e na Universidade Politécnica de Hong Kong.

Actualmente é professor assistente na Faculdade de Artes da Universidade Chinesa de Hong Kong.